Manaus, 05 de Dezembro de 2021
SINDUSCON-AM completa 42 anos representando o setor da construção civil no Estado
28 de junho de 2021

Em meio a um cenário pandêmico e aumento de preços de materiais, Construção Civil conseguiu apresentar bons índices de crescimento

Manter o setor da construção civil ativo, seguro e em crescimento, em meio a uma pandemia no Amazonas, foi apenas uma das ações realizadas pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM) que nesta sexta-feira (25/06) completa 42 anos de história.

O SINDUSCON-AM contribuiu e ainda contribui para o fortalecimento da economia no Amazonas, visto que o setor é o que emprega um maior número de colaboradores de forma muito mais rápida se comparada a outros setores, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). No ano passado, apesar de março de 2020 ter apresentado um alto índice de desligamentos com saldo negativo de 1962 desempregado – devido ao pico da pandemia do coronavírus, a construção civil no Amazonas conseguiu se recuperar nos meses seguintes e fechou o ano com 16.258 novas admissões, gerando um estoque de 21.833 trabalhadores no setor. De janeiro até abril, foram registradas mais 1.265 admissões, aumentando o estoque para 22.423 trabalhadores.

O sindicato também foi destaque em ações sociais como a doação de kits de equipamentos médicos para a Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA), contendo cateteres, umidificadores, fluxômetros e máscaras de oxigênio; e doação de cestas básicas, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção (SINTRACOMEC), destinadas aos colaboradores do setor. Além também de realizar campanhas nos canteiros de obras sobre os cuidados durante a pandemia, com doação de kits com máscaras de proteção fácil e adesivos para capacete dos trabalhadores, visando a conscientização para o enfrentamento do coronavírus.

Apesar dos desafios encontrados pelo setor, como o aumento dos custos de materiais de construção e entraves na liberação de licenciamentos ambientais para o setor, o SINDUSCON-AM tem defendido com êxito as demandas das empresas associadas. De acordo levantamentos realizados pelo sindicato, já é possível observar uma estabilidade nos preços dos materiais, ainda que os índices permaneçam altos. Juntamente com a Câmara Brasileira da Construção (CBIC), entidade nacional a qual o SINDUSCON-AM é filiado, o setor vem realizando um levantamento dos principais materiais demandados pelas entidades com o intuito de formar uma cooperativa de importação de materiais, como o aço, por exemplo.

Outra conquista em andamento, é o trabalho que o SINDUSCON-AM vem realizando juntamente com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), para mitigar os problemas enfrentados na emissão de licenças ambientais para a construção. Na semana passada, o SINDUSCON-AM se reuniu com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para apresentar propostas que visam destravar os licenciamentos ambientais que estão pendentes no órgão licenciador.

Trajetória

O crescimento do Amazonas está diretamente ligado ao SINDUSCON-AM. Uma história que começou no dia 4 de outubro de 1978, quando ainda era Associação Profissional das Indústrias da Construção Civil de Manaus. Apenas no dia 25 de junho de 1979, o SINDUSCON-AM foi reconhecido pelo Ministério do Trabalho como sindicato e passou a representar e defender os interesses do setor da Construção Civil no Amazonas.

Em seus 42 anos de fundação, o SINDUSCON-AM já passou pela gestão de oito representantes. João Augusto Loureiro, que esteve à frente do SINDUSCON-AM de 1979 a 1982, foi o primeiro presidente da entidade. Élcio Judá de Oliveira Assayag presidiu o SINDUSCON-AM de 1982 a 1985. Em seguida, Murilo Régis Rayol dos Santos assumiu a presidência do sindicato de 1985 a 1991, passando o cargo para José Nasser, que presidiu o SINDUSCON-AM de 1991 até 1997. Logo após, Pauderley Avelino comandou a gestão do sindicato de 1997 até 2003, quando Joaquim Auzier assumiu o comando da entidade até 2009. Do ano de 2009 até 2015, a presidência do SINDUSCON-AM ficou sob cuidados do Eduardo Lopes.

O atual presidente, Frank Souza, assumiu o cargo no 2015, seguindo o mandato até 2022. No ano de 2019, o presidente Frank Souza, representando o SINDUSCON-AM, recebeu uma homenagem da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM) pelas quatro décadas de representatividade.

Para atender o bem-estar e o lazer dos trabalhadores do setor, o SINDUSCON-AM criou o Serviço Social da Indústria da Construção Civil de Manaus (SECONCI Manaus), fundado no dia 28 de novembro de 1991. A entidade, considerada o ‘braço social’ do sindicato, oferece serviços gratuitos de lazer, saúde, educação, entre outros, aos colaboradores das Empresas Associadas.

Atuação

Atualmente, participa de decisões importantes para o setor junto aos órgãos que o representa. O sindicato é filiado CBIC, entidade aliada que fortaleceu o trabalho do SINDUSCON-AM em várias conquistas a nível estadual e nacional. Também é filiado à Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), entidade que tem dado suporte institucional, no âmbito estadual, e técnico, com a oferta de serviços às empresas e aos trabalhadores da construção.

O sindicato também tem assento no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano (CMDU), deliberando sobre projetos e empreendimentos. O grupo de conselheiros do CMDU julga, semanalmente, a viabilidade de processos de pessoas físicas e jurídicas não contempladas no Plano Diretor de Manaus. Junto ao Comitê de Desburocratização, o SINDUSCON-AM atua para reduzir taxas e criar leis que melhorem os processos aos quais as empresas amazonenses são submetidas. Criado pela Prefeitura de Manaus, o Comitê tem o objetivo de agilizar processos, entre eles, os ligados à construção civil.

O SINDUSCON-AM também colabora no Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (CODESE Manaus), cuja finalidade é possibilitar que a sociedade se torne protagonista do futuro da cidade, elaborando e atualizando, de forma contínua e participativa, planos, estudos, projetos e iniciativas decorrentes de tais propósitos.

A entidade também compõe o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Município (CARF-M). O Conselho é um órgão de segunda instância administrativa do Poder Municipal, para receber, analisar e julgar os recursos dos contribuintes de ações fiscais do município. É um órgão integrante da estrutura organizacional da SEMEF.

Outra contribuição significativa no último ano foi a participação do SINDUSCON-AM no Comitê de Crise do Governo do Estado do Amazonas. O sindicato levantou propostas de soluções que visavam dar celeridade às obras em andamento e aos desafios que as empresas locais enfrentam durante a pandemia, tanto para a tramitação das suas licenças quanto para a questão financeira, a de obras paralisadas e a de empresas de fornecimento de insumos do setor.

SINDUSCON-AM, construção com representatividade.